domingo, 23 de maio de 2021

A grande MENTIRA "palestina"



 

Vá a uma biblioteca e abra um dicionário de 1925. Verá que a Palestina descrita como a terra dos judeus.

Já em 1896, os primeiros sionistas eram judeus que fugiram dos 'pogroms' da Rússia e que pagaram preços altíssimos aos beduínos pelos desertos e pântanos, onde que construíram jardins exuberantes. 

Em 1948, foram os líderes árabes que convenceram, não os "palestinos", mas os árabes, a deixar Israel "durante o tempo necessário para lançar os judeus ao mar" ... 

Eles não tiveram sucesso. Os árabes perderam todas as guerras eles declararam contra o IDF, um exército "defensivo" com uma alta ética que nenhum outro exército no mundo possui. 

Quanto a essa falácia de colonização, como é que se explica que quase já não há judeus nos países árabes islamizados do Médio Oriente? Os judeus deixaram tudo para escapar da perseguição que se seguiu após a independência de Israel. E desde há várias décadas, são os cristãos que têm sido o objecto da perseguição islamista.

Sou quebequense, não sou judeu nem cristão, mas sei ler, também sei ver que em Israel 20% da população é árabe-muçulmana, alguns dos quais são médicos, juízes, parlamentares, professores universitários, atletas, cantores, policiais, tenentes do exército das Forças de Defesa de Israel. ....... 

O Larousse de 1925 diz que a Palestina era um estado judeu, com Jerusalém como sua capital.

Hélène Anna Massé

 


Bandeira da Palestina em 1939

 

No nosso blogue O Melhor de O Amigo de Israel temos uma secção chamada História de Israel.Veja também, por exemplo:

A Mentira Soviético-Palestina

 

 

   

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Felipe Neto recomenda SODOMIA

  Olavo de Carvalho avisou - é atrás das crianças que eles andam! Felipe Neto, o ídolo da juventude, o queridinho do Sistema, o modelo para ...