quinta-feira, 30 de abril de 2020

Corona: "Confinamento tem efeito zero"

Esta notícia é de 14 de Abril. O chefe da Agência Espacial de Israel tinha razão. Cada vez mais países estão a chegar à mesma conclusão.
Em Israel, após manifestações populares pedindo o levantamento da quarentena obrigatória, o país está a regressar gradualmente à normalidade.


 Visite a nossa secção





Presidente da Agência Espacial de Israel: o confinamento tem impacto zero, abram a economia já.


O chefe da Agência Espacial de Israel diz que o confinamento obrigatório deve ser suspenso imediatamente.

Por World Israel News 
Numa análise que contraria as acções da maioria dos países e todas as recomendações do Ministério da Saúde de Israel, Isaac Ben-Israel, presidente da Agência Espacial de Israel, disse na segunda-feira que bloqueios e toques de recolher não têm efeito.

Ele disse que os confinamentos não têm impacto na vida útil de oito semanas do COVID-19 e pediu a sua interrupção, seguida por um rápido restabelecimento da economia de Israel.

“Portanto, proponho que encerremos os confinamentos imediatamente. Começaremos a aumentar a força de trabalho de 15% para 50% e em duas semanas chegaremos a 100%”
, afirmou ele ao jornal Arutz7.

Ben-Israel, que é PhD em Filosofia e bacharel em Física e Matemática pela Universidade de Tel Aviv, creditou o Prof. Ziegler do Instituto Technion e Ronnie Yefarah por o terem ajudado a chegar à sua conclusão, informa o site.

Segundo as suas descobertas, há uma tendência clara em todos os países onde, no início da epidemia, a taxa de hospitalização aumenta rapidamente, depois modera e diminui.

“A incidência de pacientes era maior a cada dia. Isto durante as primeiras quatro semanas após a descoberta da epidemia em Israel. A partir da sexta semana, o aumento no número de pacientes foi moderado, atingindo um pico na sexta semana, com 700 pacientes por dia.

“Desde então, está em declínio e hoje existem apenas 300 novos pacientes. Em duas semanas chegará a zero e não haverá mais novos pacientes”
, disse o professor Ben-Israel.


Este processo ocorreu em todos os países, quer tenham imposto quarentena obrigatória ou não, disse ele.


“É assim que ocorre em todo o mundo. Tanto em países que adoptaram medidas de fecho, como a Itália, quanto em países que não fecharam, como Taiwan e Singapura”, afirmou Ben-Israel.


"Em tais países, há um aumento até à quarta a sexta semana e imediatamente depois a moderação no número de casos, até à oitava semana, em que desaparece."

"Está claro para nós como a epidemia começa e o que causa o aumento. O que causa o decréscimo não está claro”, disse ele.

Ben-Israel disse que as práticas de higiene implementadas devem continuar, incluindo o uso de máscaras, evitando grandes multidões e coisas do género.

"O que me incomoda é o dano à economia"
, disse ele. “Estamos a pagar 100 biliões de shekels por mês por causa deste fecho. Isso também tem implicações para a saúde. Pagaremos com mais vidas humanas com o nosso sistema de saúde no estado actual.”
Actualmente, Israel possui 11.868 casos activos e um total de 118 fatalidades.


https://worldisraelnews.com/israel-space-agency-chairman-lockdowns-have-zero-impact-open-economy-at-once/?utm_source=MadMimi&utm_medium=email&utm_content=Last-Chance+for+Netanyahu-Gantz+Unity%3B+Likud+Support+Surges%3B+Israel+Declares+Total+Curfew%3B+Sea+of+Galilee+Full%3B+Are+Lockdowns+Useless%3F+PA+Accuses+Israel+of+Spreading+Virus&utm_campaign=20200414_m157870051_Last-Chance+for+Netanyahu-Gantz+Unity%3B+Likud+Support+Surges%3B+Israel+Declares+Total+Curfew%3B+Sea+of+Galilee+Full%3B+Are+Lockdowns+Useless%3F+PA+Accuses+Israel+of+Spreading+Virus&utm_term=Israel+Space+Agency+Chief_3A+Lockdowns+Have+Zero+Impact_2C+Open+Economy+at+Once


quarta-feira, 29 de abril de 2020

Portugal acolherá “crianças migrantes desacompanhadas” da Grécia

A presente pandemia está a ser usada para muitas finalidades. Enquanto a malta está fechada em casa, devidamente aterrorizada pelos media, a esquerda global aproveita para fazer o ensaio geral da implantação do Comunismo planetário e para a importação de eleitores/soldados:

Portugal: Governo socialista aproveita Coronavírus para legalizar todos os colonos muçulmanos


Porque (convém não esquecer!):

“Fronteiras abertas são a fonte da força da Europa”, diz o Secretário-Geral da ONU


Portugal acolherá “crianças migrantes desacompanhadas” da Grécia
 
A União Europeia anunciou ontem que Portugal concordou em retirar 50 dos chamados "filhos migrantes não acompanhados" dos centros de acolhimento nas ilhas gregas. É um dos dez Estados membros da União Europeia que concordou em aceitar crianças dos campos.

Grupos pró-migrantes pedem aos países da UE que aceitem migrantes para reduzir a superlotação nos campos. Dada a alta densidade populacional e as más condições sanitárias nelas, elas são consideradas particularmente em risco durante o surto de coronavírus (COVID-19). A redução das suas populações - continua o argumento - permitirá que os migrantes pratiquem medidas de distanciamento social.

A Comissária para Assuntos Internos da UE, Ylva Johansson, fez o anúncio após uma videoconferência entre os ministros do Interior da UE. Os migrantes serão trazidos para Portugal no próximo mês, de acordo com um relatório da Infomigrants.


O plano da UE é transferir 1.600 crianças migrantes desacompanhadas para outros Estados membros. Até agora, Bélgica, Bulgária, Croácia, Finlândia, França, Alemanha, Irlanda, Lituânia e Luxemburgo também concordaram em aceitá-las.

A Alemanha e o Luxemburgo já receberam alguns. As crianças foram imediatamente colocadas em quarentena de 14 dias por precaução.


Embora tenha sido inicialmente prometido que os migrantes transferidos seriam principalmente meninas com menos de 14 anos, as fotos que foram divulgadas de migrantes entrando no Luxemburgo no início deste mês sugeriram que esse não é o caso, com a maioria deles sendo jovens mais velhos, como relatado anteriormente pela Voz da Europa.


 Via:
https://voiceofeurope.com/2020/04/portugal-to-take-unaccompanied-migrant-children-from-greece/


COMENTÁRIO

OBVIAMENTE que não se trata de crianças. Já temos divulgado algumas dezenas de casos destas "crianças", que na realidade são terroristas maiores de idade. Mas as pessoas doutrinadas pelos media não conseguem perceber que se trata de TERRORISTAS, de Soldados do Islão metidos na Europa pela Esquerda, e não de "refugiados" ou "imigrantes"
Um caso:

15 anos, casado, pai de filhos e barbudo! 

Outro caso:

A "criança" tinha 21 anos e era um terrorista



MILHÕES DE CASOS:



ESTIMA-SE QUE MAIS DE DOIS TERÇOS DOS MUÇULMANOS QUE APORTAM À EUROPA COMO "REFUGIADOS" E COMO "CRIANÇAS" SÃO AFINAL ADULTOS.  
- E quantos deles são terroristas, quando já há mais de 80 milhões de "refugiados" muçulmanos na Europa? Os massacres diários, o estupro generalizado, a destruição da Europa, aconselhariam que se parasse com esta INVASÃO.




11 aninhos, hein!

 

Estupradores e assassinos entram na Europa como crianças:

Delicie-se com as fotos de alguns dos bebés:




O ISLÃO É  PIOR QUE O NAZISMO E O COMUNISMO JUNTOS:




Moçambique: Grupo islâmico mata 52 em massacre 'cruel e diabólico'

Mais um massacre em Moçambique. As mais das vezes temos conhecimento deles e nem vale a pena referi-los, tantos eles são - em Moçambique e em toda África, em Israel e em todo o Mundo.  
Em Christchurch, Nova Zelândia, um nazi entrou numa mesquita e matou 51 muçulmanos (um acto que DEPLORAMOS, diga-se de passagem). O Mundo parou, a ONU pronunciou-se, o planeta ficou semanas de luto. Mas quando os muçulmanos matam 52 moçambicanos, praticamente nem é notícia.
Este massacre está a ser a "Atrocidade da Semana" no site The Religion of Peace, que compila a desgraça de cada dia causada pelo Islão:


Na semana de 18 a 24 de Abril foram contabilizados 46 ataques, que causaram 218 mortos e 140 estropiados.
No mês de Março de 2010 registaram-se 135 ataques islamistas, causando 712 mortos e 626 estropiados.
Desde o 11 de Setembro, 36787 massacres islamistas.

O The Religion of Peace compila os dados fornecidos pela Imprensa local de onde os massacres acontecem; o número real há-de ser bem maior.
Mas ninguém liga nenhuma a isto. É considerado de mau tom falar da matança islâmica.
NENHUMA outra ideologia matou tanto como o Islão - nem perto ficou:

ISLÃO: MAIS DE 670 MILHÕES DE MORTOS INOCENTES

Mas apontar este facto é considerado "racismo", "islamofobia" e "estar cheio de ódio".
Soldados do exército moçambicano em patrulha no meio de crescentes ataques islâmicos. Foto: Adrien Barbier / AFP via Getty Images


Via The Guardian (embora seja um jornal comunista, e por isso apaziguador do Islão, nem o The Guardian pode deixar de fazer eco de um massacre destes; o título deste post é o da notícia nesse jornal):

A Polícia diz que os moradores foram mortos, decapitados ou abatidos a tiros, depois de alguns se terem recusado juntar-se aos extremistas

Um grupo extremista islâmico no norte de Moçambique matou dezenas de moradores no seu ataque mais sangrento.


Mais de 50 pessoas foram massacradas num ataque em Xitaxi, no distrito de Muidumbe, depois de os habitantes locais terem recusado ser recrutados para as suas fileiras, de acordo com a Polícia, citada pela Imprensa local. A maioria foi morta a tiros ou decapitada.

“Os criminosos tentaram recrutar jovens para se juntarem a eles, mas houve resistência. Isso provocou a ira dos criminosos, que mataram indiscriminadamente - cruel e diabolicamente - 52 jovens”, disse o porta-voz da Polícia Orlando Mudumane ao serviço estatal de radiodifusão. (...)


Nota do Tradutor:
Quando os massacres vitimam israelitas, o The Guardian, a Imprensa toda, a União Europeia, a ONU  e o Mundo todo, não consideram os seus autores como criminosos e terroristas, mas como heróis.
Quando matam europeus ou americanos, são considerados "casos isolados de distúrbios mentais".
Aqui, o estatuto das vítimas (pessoas de pele Negra) faz subir o seu valor como seres humanos, segundo a mentalidade vigente, e os jornalistas já admitem que se tratou de um massacre "cruel e diabólico".
OBVIAMENTE que, para nós, TODAS as vítimas de terrorismo, qualquer que seja a sua religião, nacionalidade, cor da pele, VALEM O MESMO.

Os militantes intensificaram os ataques nas últimas semanas como parte de uma campanha para estabelecer um Califado islâmico na região, rica em gás, confiscando prédios do governo, bloqueando estradas e erguendo brevemente uma bandeira preta e branca com símbolos religiosos sobre cidades e vilarejos na província de Cabo Delgado. A bandeira também é usada pelo ISIS e outros grupos extremistas islâmicos.

Nota do Tradutor:  note como o The Guardian classifica o ISIS e seus filiados como "extremistas", quando eles nada mais fazem do que praticar o Islão, são financiados pelos países islâmicos e nunca foram condenados pelas autoridades religiosas islâmicas (como temos demonstrado abundantemente neste blogue).

Em Março, os insurgentes ocuparam brevemente o centro de Mocímboa da Praia, sede de distrito, queimando instalações do governo, incluindo um quartel, e brandindo faixas de filiação no chamado Estado Islâmico.

Um dia depois, uma segunda cidade foi invadida e a sede da Polícia distrital seriamente danificada. Esses atacantes também levavam a bandeira do Estado Islâmico/ISIS. 20 a 30 membros das forças de segurança de Moçambique foram mortos nos dois ataques, disseram observadores.
As forças de segurança locais sofrem com o pouco treino, equipamento mínimo e moral baixa. Tentativas de as reforçar com mercenários estrangeiros caros não parecem ter sido eficazes.

Pelo menos 150 russos vinculados ao Grupo Wagner, uma empresa que forneceu mercenários para combater em vários países africanos, foram enviados no ano passado, mas foram forçados a retirar depois de sofrerem baixas.
A insurgência no norte remoto começou a crescer há cerca de dois anos, explorando a raiva generalizada pelo fracasso do governo central em distribuir de maneira justa os ganhos da exploração dos ricos recursos naturais da região. O descontentamento foi exacerbado pela corrupção endémica e por uma resposta militar brutal e indiscriminada à violência.

Nota do Tradutor: Esta apreciação do The Guardian não faz muito sentido, pois os islamistas chacinam a população para estabelecer um Califado e explorarem eles os recursos, e não o governo central comunista. Mas o trabalho do The Guardian é isentar a ideologia islâmica (a causa destes massacres) de culpas.


Até agora, os insurgentes atacaram principalmente aldeias isoladas, matando mais de 900 pessoas, de acordo com o Projecto de Localização de Conflitos Armados e Dados de Eventos (Acled).

A agitação forçou centenas de milhar de habitantes locais a fugir e levantou preocupações entre as grandes empresas de energia que operam na região. (...)

 ----------------------------------------------------------------------------

"Mas não são todos terroristas!". É o argumento da esquerda. Os nazis também não trabalhavam todos em campos de extermínio. Havia nazis assassinos e nazis "moderados", que só apoiavam e financiavam e aplaudiam os que assassinavam. Assim é o Islão e assim é a diferença entre jihadistas e "muçulmanos moderados".


Ao 6º dia de Ramadão: 22 ataques e 105 mortos:

No Ramadão o deus Alá manda matar ainda mais.

terça-feira, 28 de abril de 2020

Holanda legaliza a eutanásia, mesmo contra a vontade do paciente

Deus disse a Caim: "Onde está teu irmão Abel?" E ele disse: "Não sei. Porventura sou o guardião do meu irmão?".
Génesis 4: 9



Num caso que marca uma nova descida da Humanidade para a escuridão, o Supremo Tribunal da Holanda decidiu que um médico que sacrificou uma paciente idosa com demência contra a sua vontade expressa e enquanto a família a restringia à força, é inocente de qualquer irregularidade.

PAÍSES BAIXOS E EUTANÁSIA

Apesar da legislação holandesa permitir a eutanásia, acusações foram feitas contra o médico pelos promotores, que argumentaram que o médico não consultou a paciente, que poderia ter mudado de ideias. Os tribunais holandeses inferiores absolveram o médico e os promotores retiraram as acusações. O caso foi encaminhado ao Supremo Tribunal  para esclarecimentos legais "no interesse da Lei".

O Supremo Tribunal em Haia decidiu que "um médico pode executar um pedido
de eutanásia escrito antecipadamente em pessoas com demência avançada".

Este caso ocorre um ano após uma decisão controversa que ampliou a capacidade do médico de acabar com a vida dos seus pacientes.
(...) a paciente assinou um consentimento por escrito, solicitando a sua eutanásia em vez de ser colocada num lar.

Nota do Tradutor:  a notação "(...)" diz respeito a trechos que não conseguimos traduzir adequadamente e que suprimimos; o artigo original pode ser lido na íntegra no BREAKING ISRAEL NEWS.

Mas, nesta declaração legalmente exigida, ela acrescentou que queria "poder decidir [quando morrer] enquanto ainda estava na posse das suas faculdades e quando achasse que era a hora certa".
Num determinado momento dos seus cuidados, o médico decidiu que a sua condição era tal que uma casa de repouso era o próximo passo no seu tratamento. Conforme o seu pedido por escrito, ele iniciou o procedimento necessário e foi marcada uma data para a morte dela.
Naquela manhã, o médico tomou café com a paciente, o marido e a filha adulta. Sem o conhecimento da paciente, o médico colocou um sedativo no seu café. A mulher permaneceu acordada e um segundo sedativo foi administrado por via intravenosa. O médico começou a administrar a injecção letal, mas a mulher acordou e a sua família foi forçada a contê-la para permitir a injecção final.

A eutanásia na Holanda é regulamentada pela “Lei de Término da Vida Sob Solicitação e Suicídio Assistido (Procedimentos de Revisão)”, promulgada em 2002.
Esses critérios dizem respeito à solicitação do paciente, ao sofrimento do paciente (insuportável e sem esperança), às informações fornecidas ao paciente, ausência de alternativas razoáveis, consulta de outro médico e o método aplicado para terminar a vida. Para demonstrar a sua conformidade, a lei exige que os médicos relatem a eutanásia a um comité de revisão, incluindo uma declaração escrita de vontade do paciente assinada antes do início da demência.

A eutanásia permanece uma ofensa criminal nos casos que não atendem às condições específicas da lei e nos casos que envolvem crianças menores de 12 anos.
Em 2017, o número de eutanásia relatadas aumentou para 6.585.

Sob a lei holandesa actual, a eutanásia praticada pelos médicos é legal apenas em casos de sofrimento "sem esperança e insuportável". Na prática, isso significa que está limitada àqueles que sofrem de condições médicas graves, como dor intensa, exaustão ou asfixia. Às vezes, pacientes psiquiátricos que se provaram intratáveis, podem sofrer eutanásia.


EUTANÁSIA E SAÚDE UNIVERSAL

A Holanda possui um sistema de saúde universal gerido pelo governo e complementado por seguradoras privadas e existe uma conexão definitiva entre a o sistema nacional de saúde e a eutanásia.

Nota do Tradutor: isto significa que as pessoas que deixaram de ser "produtivas" são sérias candidatas a ser mortas.

Existem vários níveis de eutanásia. A primeira forma é passiva, retendo-se o tratamento a pedido do paciente e permitindo que ele morra. (...)
A eutanásia também pode ser realizada activamente nesse cenário por injecção letal. Quando o paciente provoca activamente a sua própria morte com a assistência de um médico, o termo suicídio assistido é frequentemente usado. O suicídio assistido é legal na Suíça e nos Estados dos EUA da Califórnia, Oregon, Washington, Montana e Vermont.

A eutanásia não voluntária ocorre quando o paciente é incapaz de dar o seu consentimento ou contra a sua vontade.
Isso é tecnicamente ilegal em todos os países, mas houve casos em que o Estado e o sistema legal usurparam a posição dos pais e decidiram sacrificar uma criança.

Embora nem todos os países com assistência universal à saúde tenham legalizaso a eutanásia, todos os países que legalizaram a eutanásia (Holanda, Bélgica, Colômbia, Luxemburgo, Canadá, Suíça, Alemanha e Alemanha) têm assistência universal à saúde. Actualmente, existem seis Estados nos EUA com eutanásia legalizada.

O Comité de Direitos Humanos da ONU quer impor a legalização universal do aborto e da eutanásia.
É lamentavelmente irónico que, para isso, eles tenham que reescrever o seu Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, redigido em 1966, que afirma que "todo o ser humano tem o direito inerente à vida. Este direito deve ser protegido por lei. Ninguém será arbitrariamente privado da sua vida".
Isto permite a adopção pela ONU do aborto e da eutanásia como Direitos Humanos.

Nota do Tradutor: alguém ainda duvida que a ONU se transformou numa coisa perniciosa?

PROIBIÇÕES BÍBLICAS CONTRA EUTANÁSIA
Abortos e suicídios assistidos são proibidos pelas Leis de Noé, que proíbem o derramamento de sangue. Isso é baseado num verso em Génesis:

    Quem derramar o sangue do homem, pelo homem será derramado o seu sangue; Pois à sua imagem Deus fez o homem.
Génesis 9: 6

Numa entrevista no ano passado sobre o assunto, o rabino Pinchas Winston, um proeminente autor de artigos sobre o Fim dos Dias, observou um aspecto particularmente perturbador da eutanásia.

"É impensável, mas muitos desses casos exigem que uma criança dê permissão para matar os seus pais", disse o rabino Winston. “A sociedade parece estar a caminhar nessa direcção, à medida que a conexão entre pai e filho cai. O aborto é uma mãe que rejeita o filho e a eutanásia pode ser uma criança que rejeita os pais.”

O rabino Winston ressaltou que respeitar os pais é um dos Dez Mandamentos e está explicitamente relacionado com o prolongamento da vida.


    Honra teu pai e tua mãe, para que  possas permanecer por muito tempo na terra que Hashem, teu Deus, te atribui.
Êxodo 20:12

Nota do Tradutor: "Hashem" significa "O Nome" e é uma das designações Bíblicas de Deus.


"O sofrimento é uma parte importante da vida",
disse o rabino Winston. “Pode ser difícil de aceitar, mas até o sofrimento é de Deus. A verdadeira humanidade, verdadeira misericórdia e amor, é de longo prazo e pode levar anos para realizar-se. Cortar isso é o desejo de conforto do homem, não o desejo de ser humano. A Torá luta contra isso. Se tirarmos a divindade do homem, tudo o que resta é uma busca de conforto. "

Nota do Tradutor: "Torá" significa Lei, e refere-se à Bíblia enquanto manual de instruções dado por Deus à Humanidade.


Via:

https://www.breakingisraelnews.com/149348/the-netherlands-legalizes-euthanasia-even-against-the-patients-will/?utm_source=ActiveCampaign&utm_medium=email&utm_content=A+Jerusalem+Woman+Has+a+Rare+Gift%3A+Connecting+Your+Dreams+to+Prophecy+and+Today+s+Top+Stories&utm_campaign=BIN+-+AM+A%2FB+TEST+-+APRIL+28%2C+2020




COMENTÁRIO

Os nazis e os comunistas aboliram Deus e mataram milhões de inocentes. 
No Reino Unido a epidemia está a ser usada para matar à fome nos hospitais milhares de seres humanos de segunda categoria, tais como deficientes mentais e judeus.
A Organização Mundial de Saúde continua a exigir com urgência que os abortos não parem, apesar das "medidas de quarentena" que está a impor ao planeta.
Os media, por seu lado, procedem à lavagem cerebral das massas, convencendo-as de que tudo isto são "avanços civilizacionais".
A guerra entre a Luz e as Trevas está outra vez ao rubro.

Pentágono lança oficialmente vídeos de 'OVNIS'


O Pentágono divulgou na segunda-feira formalmente três vídeos não classificados feitos por pilotos da Marinha que circulam há anos mostrando interacções com 'fenómenos aéreos não identificados'. Um dos vídeos mostra um incidente de 2004 e os outros dois foram gravados em Janeiro de 2015. Os vídeos tornaram-se públicos após vazamentos não autorizados em 2007 e 2017, e a Marinha já havia verificado sua autenticidade.
 


Via:

https://www.breakingisraelnews.com/149328/pentagon-officially-releases-ufo-videos/?utm_source=ActiveCampaign&utm_medium=email&utm_content=A+Jerusalem+Woman+Has+a+Rare+Gift%3A+Connecting+Your+Dreams+to+Prophecy+and+Today+s+Top+Stories&utm_campaign=BIN+-+AM+A%2FB+TEST+-+APRIL+28%2C+2020


Estamos a viver numa época interessante.

segunda-feira, 27 de abril de 2020

Honrando as vítimas do terrorismo em Israel - Yom Hazikaron 2018


Tantas pessoas inocentes assassinadas em Israel em ataques por atropelamento, à facada e em outros actos de terrorismo.

Yom Hazikaron, o Dia Memorial de Israel, é uma das datas mais sombrias do calendário do país. Locais de entretenimento ficam fechados. As estações de rádio e TV transmitem documentários sobre os soldados mortos e as vítimas do terror.

As vítimas deixam para trás filhos, cônjuges, pais, irmãos, amigos e parentes em luto.

Hoje, no Yom Hazikaron, incentivamos todos a honrarem a sua memória e a nunca esquecerem.





Via



Visite este site, agora também em Português.

Nenhum outro país é obrigado a deixar os seus cidadãos serem assassinados. Em Israel, os mesmos terroristas islâmicos que matam inocentes em todo o Mundo, merecem a simpatia global. Porque matam judeus.
E quando Israel prende ou abate um terrorista destes, chovem condenações da União Europeia, da ONU, de todos os países do Mundo.
Os ataques terroristas contra judeus em Israel são permanentes:

2.370 ataques terroristas contra israelitas em 2019

De vez em quando, falamos de um ou outro. Mas esses posts quase não têm visualizações. E compreendemos que assim seja, pois é "chover no molhado". O Mundo habituou-se a que os judeus servem para ser mortos. E ai deles que ousem defender-se!

- Este post fica arquivado na nossa secção TERRORISMO ANTISSEMITA.

domingo, 26 de abril de 2020

Depois da cloroquina, a nicotina. Salvar vidas é que não!

A Humanidade continua em prisão domiciliária após o mais recente ataque biológico da China. A Esquerda e a ONU continuam a tentar implantar o seu projecto globalista. Os direitos e as liberdades individuais foram-se. Até o direito à vida, como este caso (um dentre muitos) ilustra:

Tal como a cloroquina ou as máscaras, a nicotina pode ter um efeito protector. Como tal, o governo (francês) proibirá as vendas sem receita!


Após o doliprano ou a cloroquina, a venda de nicotina é, por sua vez, supervisionada pelo governo. Um decreto publicado no Jornal Oficial na sexta-feira, 24 de Abril, limita "a dispensação pelas farmácias de especialidades que contêm nicotina e utilizadas no tratamento da dependência do tabaco" ao "número de caixas necessárias para um tratamento com duração 1 mês".


Esta medida é válida até 11 de Maio, data fixada pelo executivo para o levantamento gradual da contenção. A venda online desses produtos está suspensa (...) enquanto estudos franceses revelam que a nicotina pode ter um efeito protector contra a infecção pelo novo coronavírus (...).

Fonte


 Via:

https://www.europe-israel.org/2020/04/comme-pour-la-chloroquine-ou-les-masques-puisque-la-nicotine-peut-avoir-un-effet-protecteur-le-gouvernement-va-en-interdire-la-vente-libre/



COMENTÁRIO 
Começaram por "desaparecer" os médicos chineses que alertaram para a epidemia que a China espalhou de propósito.
Depois, "desapareceram" mais de 21 milhões de chineses.
Médicos comunistas matam pacientes para "provar" que a hidroxicloroquina "não presta".
O globalista Macron dá ordens para deixar os velhinhos morrerem.
Em Inglaterra, nos hospitais, mata-se abertamente pessoas "indesejáveis", tais como judeus.
A Esquerda globalista sugere sem rodeios a retirada dos filhos aos pais.
Os jornaleiros acusam (falsamente) a hidroxicloroquina de matar pessoas.
O islamista Erdogan proíbe a entrega de encomendas de máscaras protectoras aos "infiéis".
O Irão apela aos seus seguidores para contaminarem os "infiéis".
Grupos comunistas ligados ao ex-nazi George Soros aproveitam a epidemia para exigir o fim da instituição da família.
 Nos países islâmicos, em tempos de epidemia, a comida é negada aos "infiéis".
Estas são apenas algumas das postagens na nossa secção CORONAVÍRUS.
Tudo indica que esta pandemia, artificialmente empolada pela Esquerda e pelos media seus criados, está a servir de oportunidade para  implantar o projecto da Nova Ordem Mundial globalista/islamista/comunista, começando desde logo pela redução da população mundial de "indesejáveis", a saber, as pessoas brancas, judeo-cristãs, ocidentais, dotadas de espírito crítico e amor pela Liberdade.

sábado, 25 de abril de 2020

Corona: Equipamentos Made in China CONTAMINADOS

 Na sequência de:

Corona: Globalista Macron dá ordem para deixar os velhinhos morrer


A golpada globalista esquerdista via ONU/OMS/China está a todo o vapor. A população mundial permanece sequestrada e privada de direitos. Os jornaeliros lança o terror em permanência. E quanto mais mortes, melhor para os golpistas:

Revelação: Máscaras e equipamentos médicos, fabricados na China muito rapidamente, sem atender aos padrões de higiene, estão potencialmente contaminados (Vídeo)


Para lidar com a escassez de máscaras ligada à epidemia de coronavírus, a França encomendou quase 2 biliões de máscaras e 5 milhões de testes de triagem à China.

Mas assim que esse transporte aéreo foi estabelecido, as pessoas reclamaram da baixa qualidade dos produtos sanitários fabricados na China. Um vídeo, publicado por enfermeiras num hospital francês, revela imagens surpreendentes.

Na lista de pessoas insatisfeitas, a França está longe de ser o único país (...)
Segundo o jornal chinês Techworld, especializado em tecnologias, um corrector, sob o pseudónimo de Chen Guohua, que trabalha na exportação de máscaras fabricadas na China, revelou que actualmente 60% das fábricas não possuem ambiente estéril para a produção de suprimentos médicos.

Ele explica que visitou uma fábrica muito empoeirada, onde os trabalhadores manipulam as máscaras da linha de produção com as próprias mãos, sem usar eles mesmos máscaras.


Ele pergunta: "Quem ousaria usar máscaras feitas dessa maneira?".


Ele disse que a maioria das fábricas que fabricam máscaras produziam originalmente têxteis ou produtos electrónicos, e mudaram rapidamente a produção para atender à crescente demanda, de modo que os seus equipamentos e tecnologia frequentemente ficam aquém dos padrões.




Via:

https://www.europe-israel.org/2020/04/revelations-les-masques-et-le-materiel-medical-fabriques-en-chine-tres-vite-sans-respecter-les-normes-dhygiene-sont-potentiellement-contamines-video/

(Este site publica diariamente dezenas de notícias que os grandes media escondem)



Se calhar, até acaba por ser bom que os chineses tenham ficado com o dinheiro e não nos mandem o material:


O nosso Portugalinho acaba sempre por ter sorte nestas coisas. É pena é que quem arde com o dinheiro somos nós!
  

Visite a nossa secção  CORONAVÍRUS

sexta-feira, 24 de abril de 2020

Corona: Globalista Macron dá ordem para deixar os velhinhos morrer

Revelações escandalosas: Macron e seu governo teriam instruído em 19 de Março para limitar o acesso à ressuscitação de "pessoas frágeis": os idosos ... (Vídeo)


Segundo o Canard Enchaîné, uma circular de 19 de Março ordenou limitar o acesso de "pessoas frágeis" à ressuscitação. Passados alguns dias, os pacientes com mais de 75 anos de idade em terapia intensiva caíram de 19% para 7% e aqueles com mais de 80 anos de idade de 9% para 2%.


Emmanuel Macron e seu governo terão que responder perante a Justiça e a História por essa ordem assassina.

Nicolas Dupont Aignan reage a estas revelações:




Via:

https://www.europe-israel.org/2020/04/revelations-scandaleuses-du-canard-enchaine-macron-et-son-gouvernement-aurait-donne-consigne-le-19-mars-de-limiter-lacces-a-la-reanimation-des-personnes-fragiles-les-personnes-agees-video/

(Este site publica diariamente dezenas de notícias que os grandes media escondem)


Um dos pontos mais destacados na agenda globalista é a eugenia. Os Senhores do Mundo entendem que há gente a mais e há que exterminar uma grande parte. Como o Hitler fez. No Reino Unido já mataram mais de 1200 inocentes nos hospitais (deficientes, velhos, judeus, gente de 'segunda').
A colossal fraude do coronavírus está a permitir-lhes pôr em prática o plano. Quantos mais mortos, melhor, e se forem dos "indesejáveis" (velhos, pobres judeus, se possível judeus velhos e pobres) ainda melhor!



Visite a nossa secção  CORONAVÍRUS:

O malandro do "Trâmpe, pá", plantou uma árvore! Indigação global!

Celebrou-se o Dia da Terra nos Estados Unidos e Trump e Melania plantaram simbolicamente uma árvore, tendo o presidente dos Estados Unidos anunciado algumas medidas em matéria ambiental. Uma delas, a curto prazo, é reabrir os parques nacionais, que foram fechados durante o actual surto da Gripe da China:


Como não poderia deixar de ser, a jornaleirada e a esquerdalhada, não pouparam "o Trâmpe". Porque "o Trâmpe" nunca pode estar certo.
E tudo serviu para o achincalharem, até o modo como ela pega na pá, que, pelos vistos, está errado:


Se tivesse ido o Obama a plantar a árvore, os jornaleiros e a esquerda em geral rebolariam pelo chão em êxtase a louvar os dotes silvicultórios de Sua Santidade e a habilidade de Sua Luminescência Incandescente para manejar a pá.
Só a Esquerda possui a Santidade. Só a Esquerda é amiga dos gays, das mulheres, das minorias, dos animais, das plantas, do ambiente.
Só que... NÃO!

É exactamente o contrário:




quinta-feira, 23 de abril de 2020

Londres: enfermeiras antissemitas matam paciente judeu à fome


Mal de quem tenha a infelicidade de cair nas garras de médicos ou enfermeiros racistas ou antissemitas. Se você for da cor que eles não gostam, limpam-lhe o sarampo num instante.
E se for judeu ou simpatizar com Israel,  e tiver o azar de lhe calhar algum médico ou enfermeiro islamista, neo-nazi, comunista ou fundamentalista religioso, ainda mais depressa o matam. Eu tenho um porta-chaves com a bandeira de Israel e escondo-o sempre que vou ao médico, não vá o Diabo tecê-las.
No nosso blogue já temos falado de enfermeiras racistas que deixam morrer pacientes brancos. Por exemplo neste post:

ENFERMEIRA RACISTA PROPÕE ATIRAR BEBÉS BRANCOS AOS LOBOS


Estes casos são muito comuns. São aos milhares. Por exemplo, estas enfermeiras negras da Geórgia, Estados Unidos, deixaram um veterano de guerra, com 89 anos, morrer sufocado, enquanto se contorciam a rir da situação:

 


No post que indicamos acima há mais vídeos. 
Médicos e enfermeiros antissemitas que matam judeus de propósito também há muitos. Falamos menos desses casos porque os posts que falam de judeus e de Israel quase não merecem a atenção dos nossos leitores.
Esta simpática médica muçulmana, por exemplo, gaba-se abertamente nas redes sociais que dá os medicamentos errados aos judeus:


Claro, que a reacção popular a estes casos é lamentar que "os malvados dos judeus queiram estragar a vida" a pessoas que, coitadas, apenas querem matar judeus. Fontes desta história por exemplo aqui, aqui e aqui.

Hoje trazemos um caso recente de um judeu assassinado num hospital inglês por enfermeiras antissemitas. 

A certidão de óbito dizia "Coronavírus": uma nota encontrada no bolso dizia o contrário


O rabino Pinter.

Um conhecido rabino de Londres, o rabino Avrohom Pinter, zil, de Stamford Hill, morreu na semana passada pelo vírus COVID-19. Mas... morreu mesmo?

Depois de testar positivo para o novo coronavírus, o rabino Pinter foi posteriormente hospitalizado. E depois morreu tragicamente. E embora a causa oficial de morte tenha sido listada como 'COVID-19', uma nota foi recuperada do bolso post-mortem, revelando que ele de facto morreu de 'fome' no hospital.

A nota, escrita para o filho em iídiche, dizia "Fica a saber que, se eu morrer, não é por causa do coronavírus, mas pela fome":
"A mensagem em ídiche testemunha que ele morreu não de coronavírus, mas de fome! Os médicos estão a matar os pacientes para aumentar o número de mortos, instilar medo e histeria na população e justificar as suas medidas duras".


Apenas media judeus se têm interessao por este caso (e também nós, que, não sendo judeus, temos orgulho em sermos AMIGOS DE ISRAEL).


O rabino Pinter era director de uma escola religiosa. De acordo com o site Hamodai, "ele tinha sempre um sorriso e uma palavra amiga para compartilhar e tinha o dom de fazer com que todos se sentissem como se fossem os seus melhores amigos".

O rabino
chefe de Inglaterra, Ephraim Mirvis, escreveu: "Fiquei profundamente triste ao saber da morte do rabino Avraham Pinter z" l. O rabino Pinter era conhecido por muitos como um representante incansável da comunidade judaica em Stamford Hill ... Vou-me lembrar dele como um Hashem eved com um coração amável e um compromisso inabalável com a sua comunidade. A sua perda será sentida amplamente em toda a Judiaria Britânica e mais além. Yehi zichro baruch".

Fontes: 
Rabino Yosef Mizrachi
Hamodia
יהושפט אוליבר

Como costumamos lembrar leitores e amigos, o Holocausto não começçou nem acabou com Hitler. Acelerou um bocadinho com Hitler e desacelerou um bocadinho a seguir.
Termino com um apelo aos judeus britânicos (e de outros países): emigrem para Israel.
Toda a gente veio de algum lugar. A diferença é que os judeus, apesar de serem ingleses, ou de outra nacionalidade qualquer, conservam a noção das suas origens remotas, ao contrário da maior parte das pessoas.
Apesar de serem cidadãos leais (sempre que há guerra, por exemplo, os judeus são o grupo que mais se voluntaria e que mais morre em combate), os não-judeus não os consideram "verdadeiramente ingleses", "verdadeiramente americanos", "verdadeiramente australianos", "verdadeiramente portugueses", etc..
Por isso, amigos judeus, emigrem para Israel, caso possam. É certo que a Humanidade, ao mesmo tempo que não vos quer em país nenhum, também vos exige que saiam de Israel, mas lá, pelo menos, não vos matam nos hospitais. Matam-vos a tiro, à facada, à pedrada, atropelados, com bombas. Mas nos hospitais, não.

Felipe Neto recomenda SODOMIA

  Olavo de Carvalho avisou - é atrás das crianças que eles andam! Felipe Neto, o ídolo da juventude, o queridinho do Sistema, o modelo para ...