terça-feira, 14 de abril de 2020

Jornalistas e feministas encobrem agressor sexual Joe Biden

Trump é frequentemente acusado, pelos jornalistas e pela esquerda em geral, de ser um "estuprador", porque há quase duas décadas, em privado, se gabou a um amigo de que as mulheres o achavam irresistível, por conta de ser famoso. Como se houvesse algum homem neste planeta que nunca tivesse "contado vantagem"...

Imaginem agora o que seria se Trump fizesse a milésima parte do que faz o predador sexual demente Joe Biden, seu adversário:




JOE BIDEN ACUSADO DE ABUSO SEXUAL POR UMA EX-ASSISTENTE. O CASO NÃO INTERESSA ÀS FEMINISTAS NEM AOS JORNALISTAS.
Tradução livre a partir de EUROPE-ISRAEL


Questionada sobre o movimento #MeToo, a actriz francesa Adèle Haenel disse recentemente no New York Times: "Devemos acreditar em todas as mulheres".

Perguntem-lhe se isso também se aplica a Alexandra Tara Reade, que acaba de acusar o candidato presidencial democrata contra Donald Trump de a ter agredido sexualmente em 1993 quando ela trabalhou para ele. Ela certamente responderá que é preciso acreditar em todas as mulheres... excepto a que acusa Joe Biden.

NDT: Joe Biden declara acreditar SEMPRE nas mulheres que acusam alguém de assédio sexual. Aqui, em 2016, num dos talk-shows/propaganda esquerdista (que o são todos, hoje em dia), declarando guerra à "cultura de assédio sexual":


Os jornalistas estão a proteger Joe Biden. Toda a gente sabe desta acusação, mas os jornalistas dão protecção ao candidato do partido democrata.

O movimento Metoo também não se interessa pelos abusos do homem em quem a esquerda concentra todas as suas esperanças de ver o presidente Trump desaparecer. Mais uma vez, a esquerda envolta numa postura moral de pacotilha. Mulheres assediadas sexualmente, elas não importam se não servirem para derrotar os políticos de direita.

NDT: Algumas indiscrições públicas de Joe Biden. O Youtube tem varrido todos os vídeos e só por acaso ainda não eliminou este:




O que os media sabem

Houve uma alegação de uma mulher chamada Alexandra Reade, que era assistente de Joe Biden quando ele era senador, uma alegação de agressão sexual.

O contexto é particularmente interessante no caso dele - especialmente atendendo ao movimento Metoo, onde, em uníssono, a grande consciência moral do show business e dos media proclama em voz alta que é preciso acreditar em mulheres, todas mulheres. Como lembrou a actriz francesa Adèle Haenel.

Miss Reade, que é democrata, contactou a senadora e ex-candidata presidencial Elizabeth Warren e também contou o sucedido a Kamala Harris.

Estas são duas mulheres esquerdistas, duas democratas, duas mulheres que exigiram a condenação do Juiz do Supremo Tribunal Brett Kavanaugh, após a declaração de uma mulher, Christine Blasey Ford, que o acusou de a ter assediado sexualmente 35 anos antes - sem jamais ser capaz de produzir uma única testemunha ou qualquer evidência, e cuja história estava cheia de contradições. Essas duas democratas pediram a condenação  Kavanaugh simplesmente porque Ford o acusou.

E essas duas mulheres abandonaram Alexandra Reade. Elas não quiseram ouvi-la, nem acreditaram nela, porque ela acusou o homem que é a esperança do partido de derrotar Trump. Falar de extrema hipocrisia moral ainda é muito suave.

Alexandra Reade, em seguida, abordou a líder do movimento MeToo, bem como do Time's Up, mas também elas a abandonaram.

Então ela recorreu ao podcast e acusou Joe Biden. Você já ouviu falar sobre isso nos media?
Agora compare com o presidente Trump. Todas as alegações contra Donald Trump ou qualquer pessoa que não seja da esquerda fazem as manchetes, mas não Joe Biden, mesmo que o próprio Biden tenha dito que se deve acreditar em todas as mulheres.

Todas as mulheres devem ser acreditadas, excepto esta 
A porta-voz de Joe Biden literalmente fez esta afirmação incrível: 
"Todas as mulheres devem ser acreditadas, excepto Tara Reade".

Aqui está a declaração da sua porta-voz, Kate Bedingfield, em resposta às acusações de Reade. Cito, porque obviamente, mesmo essa afirmação não foi mencionada na grande Imprensa:

    "As mulheres têm o direito de contar as suas histórias e os jornalistas têm a obrigação de verificar minuciosamente essas alegações. Nós encorajamo-los a fazê-lo porque essas acusações são falsas. ”

Mas não foi isso que Biden disse, Kate Bedingfield. O próprio Biden disse que todas as mulheres devem ser acreditadas. Agora ele diz "todas, mas não esta". Estou a dizer-lhe isto no meio de uma pandemia, porque algo está a acontecer além do coronavírus, e a Imprensa nacional ocultou-o completamente. E se fosse Trump a ser acusado, com pandemia ou sem ela, com coronavírus ou ela, já estaria em todas as Televisões.
 
Queixa-crime 
Vendo-se abandonada pelo movimento Metoo e por todos aqueles que reivindicam superioridade moral sobre nós, detritos humanos, que afirmam que certas mulheres podem mentir, inventam abusos sexuais que nunca existiram, exigem a aplicação da presunção de que inocência e a obrigação de fazer, tanto quanto possível, a prova das acusações feitas contra homens cuja vida provavelmente será destruída, a senhora Reade, portanto, apresentou oficialmente uma queixa-crime contra Joe Biden. 
E continua o silêncio dos jornalistas.
    "Reade apresentou uma queixa na unidade de agressão sexual do Departamento de Polícia Metropolitana de Washington DC no final da quinta-feira à tarde. "

    A Polícia também observou que "o suposto ataque prescreveu".



A própria Reade twittou o artigo do Business Insider, o único que falou sobre o caso, elogiando os “jornalistas corajosos” que relataram a sua história, e expressou a sua gratidão.


Ela também reconheceu que o prazo de prescrição havia passado e explicou que havia apresentado a queixa "apenas por razões de segurança".


NDT: E fez bem. Se pensarmos na quantidade de antigos companheiros de sauna e cocaína de Hussein Obama que têm sido encontrados mortos, denunciar o caso à Polícia pode ter sido um seguro de vida para Reade.


Tradução do tweet de Reade:  
 
Obrigado aos bravos jornalistas @ryangrim @kthalps @RichMcHugh e
    E a todos os que estiveram ao meu lado @SusanSarandon @johncusack @rosemcgowan Apresentei queixa na Polícia apenas por razões de segurança. Gratidão por todos os que estiveram ao meu lado. https://t.co/VpdUF8jez1

    - taratweets (Alexandra Tara Reade) (@ReadeAlexandra) 11 de abril de 2020

Toque sexual

Tara Reade explicou que contou à Polícia o que Biden lhe disse e lhe fez.
Biden agrediu-a e apalpou-a sem o seu consentimento enquanto eles estavam sozinhos depois de ela lhe ter trazido o seu saco de desporto. Ele encurralou-a no corredor do Senado, enfiou-lhe a mão debaixo da saia e penetrou-a com os dedos.
Reade já havia feito essas acusações no final do mês passado, numa entrevista em podcast. Na época dos factos ela trabalhava no gabinete de Biden no Senado. 


Os media não se interessam quando os abusadores sexuais são de esquerda:



"Biden beijou-me e penetrou-me com os dedos sem o meu consentimento. Tirei a mão de Biden de cima de mim, e ele ficou com raiva e disse: 'Vá lá, o que! Ouvi dizer que tu gostas de mim'".

    "Foi como se tudo se tivesse desintegrado", disse Reade a Halper na entrevista.


    "Ele tinha a idade do meu pai. Ele era o defensor dos direitos das mulheres aos meus olhos. Eu não podia acreditar que estava a acontecer".


    "E, depois de me ter afastado de Biden, ele apontou para mim e disse: 'Tu não és nada para mim'".
Reade tentou entrar em contacto com os media no ano passado, quando o movimento Metoo estava em pleno andamento. Com excepção de um pequeno jornal diário local, nenhum jornalista quis ouvi-la: o acusado não era da direita, não era republicano e, portanto, não lhes era útil.


Só o pequenino The Union, do Nevada, deu ouvidos a esta acusação gravíssima.



8 outras acusações de toque sexual

Em 29 de Março, o Huffington Post - sim, você leu bem - falou dessas oito mulheres que acusaram Joe Biden de ter tido gestos sexuais inadequados (5), citando um artigo publicado no The Cut em 5 de Abril de 2019 (6): os seus nomes são Lucy Flores, Amy Lappos, DJ Hill, Caitlyn Caruso, Ally Coll, Sofie Karasek, Vail Kohnert-Yount e, finalmente, Alexandra Tara Reade.

Eu disse-vos - nenhum outro jornalista francês o fez - que os principais líderes do Partido Democrata estão muito preocupados com o estado mental do candidato Biden. Todos perceberam que Barack Obama não apoiou o seu ex-vice-residente durante a campanha, e é compreensível: ele não apoiaria um candidato que não tinha certeza se venceria as primárias democratas. Agora que Bernie Sanders abandonou a corrida, Joe Biden é o candidato do partido. E Obama ainda não a apoia. Porque outro candidato ainda poderá substituí-lo durante a distribuição de delegados: Andrew Cuomo - aqui está algo que você não lerá em nenhum outro lugar.

Nesse caso, você provavelmente saberá, quando o New York Times e o Washington Post decidirem que Biden não é mais útil e decidir atirá-o fora. Aí sim, eles vão falar sobre Tara Reade…
Metoo? Depende ...

Mais uma vez, fico chocado com a desonestidade indiferente dos meus colegas. Estou abismado com a sua  total ausência de referências morais. Lembro-me da cobertura excessiva de uma antiga gravação em áudio de Trump durante a campanha, onde ele se gabava de que como celebridade, ele poderia tocar em groupies consententes. O silêncio absoluto dos jornalistas, neste caso, não é sobre gabarolices, mas sobre actos muito reais.



© Jean-Patrick Grumberg para Dreuz.info.



Via:

https://www.europe-israel.org/2020/04/joe-biden-accuse-dabus-sexuel-par-son-ex-assistante-ca-ninteresse-ni-les-feministes-de-metoo-ni-les-medias/



 BIBLIOGRAFIA:
  1. https://www.businessinsider.com/former-biden-staffer-tara-reade-files-sexual-assault-complaint-2020-4?utm_campaign=sf-bi-main&utm_source=facebook.com&utm_medium=social
  2. https://www.theblaze.com/news/joe-biden-sexual-assault-believe-women
  3. https://www.foxnews.com/politics/biden-campaign-denies-false-allegations-of-sexual-assault
  4. https://www.theunion.com/news/local-news/nevada-county-woman-says-joe-biden-inappropriately-touched-her-while-working-in-his-u-s-senate-office/
  5. HuffPost
  6. https://www.thecut.com/2019/04/joe-biden-accuser-accusations-allegations.html
Outras fontes :

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Felipe Neto recomenda SODOMIA

  Olavo de Carvalho avisou - é atrás das crianças que eles andam! Felipe Neto, o ídolo da juventude, o queridinho do Sistema, o modelo para ...