terça-feira, 5 de abril de 2022

Klaus Schwab apela a um Governo Global (Quarto Reino de Daniel)

Purmerend, Holanda - Fevereiro de 2022: Um cartaz com o director do Fórum Económico Mundial, Klaus Schwab, está pendurado em vários lugares da Holanda. A Grande Reinicialização/ O Grande 'Reset' (Shuttesrsock) 


Durante um discurso na quarta-feira, o dia de abertura da Cimeira de Governos Mundiais (WGS2022) no Dubai, o presidente executivo do WEF (Fórum Económico Mundial), Klaus Schwab, pediu aos líderes mundiais que se unam para abordar questões globais como mudanças climáticas, comércio e disrupção económica. Ele enfatizou que esse governo mundial deve ser formado o mais rápido possível. 

 




O GRANDE ‘RESET’ 

“O impacto da Quarta Revolução Industrial acelera a mudança global de uma maneira muito mais abrangente e rápida do que as revoluções industriais anteriores”, disse Schwab aos líderes mundiais reunidos: 

“Apesar de todos os desafios, temos que manter a responsabilidade que temos em relação à próxima geração, por meio de colaborações a nível nacional e global. Os nossos futuros estão intrinsecamente conectados e isso requer respostas colaborativas.” 

“O mundo precisa superar os danos causados às nossas economias e sociedades pelo COVID-19. Também precisa enfrentar as repercussões de um confronto perigoso entre as principais potências globais”, disse Schwab durante a sessão. 

O QUARTO REINO 

Yosef Berger, o rabino do Túmulo do Rei David no Monte Sião, observou que não foi por acaso que Schwab adoptou o conceito da Quarta Revolução Industrial para unificar os governos e corporações mundiais. 
 


Yosef Berger 


O rabino citou o Livro de Daniel: Ele disse o seguinte: ´ 

‘O quarto animal [significa] — haverá um quarto reino sobre a terra que será diferente de todos os reinos; ele devorará toda a terra, a pisoteará e a esmagará. 


 

“Como muitos antes dele, essa pessoa quer governar para sua própria glória e com a sua própria glória. 

Ele entende que Daniel foi um grande profeta, e essa pessoa, que não desejo citar, quer perverter as palavras de Daniel para seu propósito”. 

“Tenho visto grandes líderes virem a Jerusalém ao longo dos anos. Os líderes que buscam a glória de Deus, que sabem que o seu mandato como governante vem do Rei David e do Deus de Israel, são bem-sucedidos e trazem luz ao mundo. Outros rejeitam Jerusalém, e inevitavelmente trazem escuridão ao mundo”. 

“Se essa pessoa quer ajudar os outros, é simples e está escrito na Bíblia. Ele é rico, enquanto há pessoas pobres no mundo que passam fome. Ele não se importa com a moral. Ele adora a si mesmo.” 

“Se ele realmente quer trazer luz ao mundo, convido-o a vir a Jerusalém. Vou apresentá-lo ao Rei David. Vou apresentá-lo a Jerusalém. 

Agora, como a Páscoa está prestes a começar, é a hora.” 


COVID COMO “OPORTUNIDADE” 

 O COVID é um assunto favorito de Schwab. Ele escreveu um livro intitulado ‘Covid-19: The Great Reset’, descrevendo a pandemia como uma oportunidade rara. 

“No momento em que escrevo (Junho de 2020), a pandemia continua a piorar globalmente”, escreveu Schwab no seu livro. “Muitos de nós pensam quando é que as coisas voltarão ao normal. A resposta curta é: nunca. Nada voltará ao senso de normalidade 'quebrado' que prevalecia antes da crise, porque a pandemia de coronavírus marca um ponto de inflexão fundamental na nossa trajectória global. 

No centro da agenda está o conceito de Klaus de “capitalismo de partes interessadas”, uma ideia que Schwab defende há décadas, e que resultaria na atribuição de mais poder às corporações sobre a sociedade. 

Os governos eleitos seriam apenas uma das partes interessadas num modelo multi-sectorial de governança global. As corporações seriam partes interessadas oficiais na tomada de decisões globais, enquanto os governos são relegados a ser uma das muitas partes interessadas. E as partes interessadas nas corporações ficariam em segundo plano, pois os executivos corporativos recebem total autonomia. 

BIDEN E A NOVA ORDEM MUNDIAL 

Alguns podem achar perturbador notar que no seu livro, Schwab cunhou o termo “Reconstruir melhor”, que foi adoptado pelo presidente Biden antes da sua posse como lema da sua estrutura legislativa. 

 


Slogan de Biden copia o de Klaus Schwabe 

 

Como Schwab, Biden tem uma longa história de defesa aberta da Nova Ordem Mundial. Recentemente, ele saiu do roteiro e apelou abertamente a uma Nova Ordem Mundial, num discurso na Reunião Trimestral do CEO da Business Roundtable. 
A Business Roundtable é uma forte defensora do ‘Great Reset’. Biden foi imediatamente empurrado para fora do palco pela sua equipa. 




Os críticos alegaram que a “Lei de Infraestrutura” de Biden trata do avanço da agenda do Grande 'Reset', eliminando o uso privado de criptomoedas descentralizadas para substituí-las por “Moedas Digitais do Banco Central” centralizadas e rastreadas. 

SCHWAB: UM MISTÉRIO PROBLEMÁTICO 

Em 1971, Schwab fundou o que se tornaria o Fórum Económico Mundial WEF), onde atualmente actua como presidente executivo, pelo qual recebe um salário de cerca de 1 milhão de dólares. 

Ele é frequentemente criticado na Imprensa por isso, ao mesmo tempo que declarou que os salários excessivamente altos da administração “não eram mais socialmente aceitáveis”. 

Além disso, o WEF não paga nenhum imposto federal. O WEF também é criticado pela falta de transparência nos seus relatórios financeiros. 

Schwab também atraiu ira por misturar as finanças do WEF sem fins lucrativos e outros empreendimentos comerciais com fins lucrativos, frequentemente para seu benefício financeiro. 

Schwab afirmou que um mundo globalizado é melhor administrado por uma coligação auto-seleccionada de corporações multinacionais, governos (incluindo o sistema da ONU) e organizações da sociedade civil seleccionadas (OSCs). 

Ele argumenta que os governos já não são “os actores predominantemente no cenário mundial” e que “chegou a hora de um novo paradigma de governança internacional de accionistas”. 

Ele também defendeu a engenharia genética. No seu livro de 2018, Shaping the Fourth Industrial Revolution, Schwab escreve: “Seremos mais capazes de manipular os nossos genes e os de nossos filhos. Esses desenvolvimentos levantam questões profundas: onde traçamos a linha entre o humano e a máquina? O que significa ser humano?” 
A vida pessoal de Schwab é enigmática e poucos detalhes são conhecidos. Os seus pais mudaram-se para Ravensburg, na Alemanha, depois de o Partido Nazi assumir o poder. Ele nasceu lá e é um cidadão da Alemanha. A Gestapo monitorizava a família de Schwab, e em 1944 também interrogou a sua mãe (que era de Zurique) por usar sotaque suíço em público. 
Depois disso, a família foi mandada de volta para a Suíça, onde vive até hoje. No entanto, ele tem três avós suíços e dois irmãos suíços, e a sua cidadania foi negada quando se candidatou. O seu património líquido exacto não é conhecido. A sua religião não está disponível na Internet. No entanto, o Papa Francisco esteve envolvido em vários eventos do FEM.


 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Von Der Leyen ameaça cortar víveres aos italianos (VÍDEO)

  Von Der Leyen ameaça cortar víveres aos italianos se votarem mal: “Veremos o resultado da votação na Itália. Se as coisas forem numa dire...