sexta-feira, 11 de fevereiro de 2022

"João Cotrim Figueiredo: as ligações perigosas do político que os socialistas adoram" - TOTALNEWS

 Não perca os artigos da TOTALNEWS:

"A farsa Cotrim Figueiredo: IL é controlada pelos socialistas" - TOTALNEWS

António Costa recebeu milhares de Rendeiro e João Cotrim Figueiredo -TOTALNEWS

Descobrimos casualmente este site argentino, o TOTAL NEWS AGENCY, que apresenta alguns artigos estilo "whistleblower", ou de denúncia. Desconhecemos a fidedignidade das informações, mas compete a quem de direito investigar.

Este post fica na nossa secção TOTALNEWS 

Passamos a TRANSCREVER, sem correcções ao Português macarrónico deste argentino:

 

João Cotrim Figueiredo: as ligações perigosas do político que os socialistas adoram – e que é amigo e aliado de  corrupto português

Por Yosef Cohen –Exclusivo-Especial Total News Agency-TNA-

A Iniciativa Liberal é um novo partido político português que é conhecido agora como o novo apêndice do Partido Socialista de António Costa/José Sócrates. O partido foi fundado como mais um think-tank de académicos, empresários e ativistas digitais do que como um partido político. Os seus adversários apontam que a Iniciativa Liberal é elitista, promove as desigualdades, quer uma sociedade que não se encaixa com perfil de sociedade portuguesa. Apontam ainda, especificamente quanto ao perfil das pessoas que governam a Iniciativa Liberal, que são egocêntricos, frios, distantes, que pensam “mais viver em Paris do que em Lisboa, quanto mais Vila Real, Bragança ou Seia”.

Que pensam que sabem mais do que qualquer outra pessoa e que todos os seus adversários políticos são inferiores – Miguel Pinto Luz, de partido político PSD de Cascais, diz que dirigentes da Iniciativa Liberal, como Carlos Guimarães Pinto, têm complexo de superioridade intelectual, “pensam que estão a dar aulas a todos os portugueses, a todo o tempo”. 

Um destes dirigentes, o principal, se chama João Cotrim Figueiredo, um empresário feito político. Ou melhor, como muitos dizem em Portugal – um político desde sempre que se disfarçou durante algum tempo como empresário. Um dos seus ex-professores na Faculdade de Economia da Universidade NOVA de Lisboa – uma escola onde se fez casamento entre a esquerda socialista e a direita de Paulo Portas, chamada a “direita dos interesses” – conta que João Cotrim Figueiredo nunca teve cabeça de gestor ou de homem de negócios, foi sempre um “agitador”, um homem que gostava do “poder pelo poder”. Sempre com tiques autoritários e hábitos de luxo. João Cotrim Figueiredo é de família que esteve conectado com o regime nazista germânico – seu avô teve formação da GESTAPO, a polícia do regime nazista. As tendências antissemitas de João Cotrim Figueiredo podem ter aqui sua origem. 

Como pertence a uma família da elite de Portugal (chamado eixo Lisboa-Cascais), João Cotrim Figueiredo foi sempre protegido desde sua infância até hoje. Aí o João Cotrim Figueiredo fez sua formação primária e colegial no Colégio Alemão de Lisboa, uma escola bem elitista que, em Portugal, se tornou moda a elite frequentar. Para esta moda, não é seguramente indiferente o facto de Portugal não ter qualquer problema em vestir a camisola de “colónia de Alemanha”, “laboratório experimental de Berlim”, como muitos analistas, portugueses e internacionais asseguram. A primeira lealdade de João Cotrim Figueiredo é com a Alemanha, com políticas prioritárias de Alemanha – por isso o financiamento de partido Iniciativa Liberal (o partido aí do João) é feito com conta em banco Deustche Bank que recebe capital de Turquia, Irão e dos EAU. João Cotrim Figueiredo é muito amigo de Turquia e do Irão, e é peça decisiva para plano da Turkish Airlines para tomar conta da TAP (Transportadora Aérea Portuguesa).

O João Cotrim Figueiredo fez sua graduação na London School of Economics, escola onde muita esquerda portuguesa fez suas graduações. A London School Economics albergou muitas vezes o Francisco Louçã e a Mariana Mortágua para conferências e a Mariana Mortágua fez (pode ver aqui na TOTAL NEWS AGENCY a história de Mariana Mortágua, a extremista de esquerda, promotora de discurso de ódio , financiada por Ricardo Salgado de BES: https://totalnewsagency.com/2021/12/28/ricardo-salgado-o-padrinho-de-mariana-mortagua-e-antonio-costa-como-o-bes-financiou-a-vida-da-familia-mortagua/) , em que João Cotrim Figueiredo desenvolveu a sua adesão a teorias de esquerda liberal. Cotrim Figueiredo sempre se assumiu como uma pessoa de esquerda, liberal, que acredita em teorias darwinistas sobre a evolução social.

Do percurso profissional de João Cotrim Figueiredo, pouco se sabe. O seu único mérito foi o de ter estado sempre encostado a poder político. Este encosto político e afinidades de famílias, fizeram com que João Cotrim Figueiredo fosse trabalhar para a empresa portuguesa de bebidas COMPAL (entre 2000 e 2006), de bebidas e conservas, onde estava António Pires de Lima, leal escudeiro de Paulo Portas e um dos promotores da união CDS/PP (direita de interesses) e Partido Socialista português.

Como administrador da COMPAL , João Cotrim Figueiredo liderou ataque aos direitos dos trabalhadores, sendo acusado de diversas ilegalidades. João Cotrim Figueiredo era “moço de recadinho” de António Pires de Lima, Paulo Portas e José Sócrates – ele fazia o que outros não queriam fazer. E ajudava António Pires de Lima e Paulo Portas (de partido CDS/PP) a relacionar-se economicamente com José Sócrates, o primeiro-ministro socialista, amigo e sócio de Jose Luis Zapatero. Cotrim Figueiredo foi dos empresários portugueses que mais danos causou ao Estado de Portugal – um processo de venda da empresa COMPAL em que participou o João Cotrim , fez com que o banco de Estado de Portugal (a Caixa Geral de Depósitos- CGD) perdesse milhões e milhões de euros. Procuradoria portuguese investigou fraude e burla relacionado com atos de João Cotrim Figueiredo em COMPAL.

João Cotrim Figueiredo era aliado e muito amigo de Jorge Tomé, um gestor português da CGD, muito amigo de Paulo Portas e de José Sócrates. Jorge Tomé foi constituído arguido por autoridades portuguesas em mesmo processo de branqueamento de capitais e evasão tributária do Ricardo Salgado e do José Sócrates. Jorge Tomé namorava com filha de Horácio Roque, banqueiro de BANIF, banco de Madeira Islands, um instrumento de branqueamento de capitais de Venezuela, Cuba e Irão. João Cotrim Figueiredo foi consultor de Jorge Tomé e BANIF.

João Cotrim Figueiredo tentou promover coligação de governo entre CDS/PP de Paulo Portas e PS de José Sócrates. Pessoalmente, Cotrim Figueiredo disse sempre que “José Sócrates foi melhor Primeiro-Ministro de Portugal” desde Salazar, que “José Sócrates é uma pessoa extraordinária” e que “o modelo de liderança de José Sócrates é o ideal para Portugal”. 

Se Ricardo Salgado é o padrinho de Mariana Mortágua, José Sócrates e banqueiro João Rendeiro, preso em África do Sul, são os padrinhos de João Cotrim Figueiredo, neto de colaboracionista de nazista GESTAPO em Europa ocidental.

Não perca a 2.ªparte da biografia de João Cotrim Figueiredo:

– a relação de Cotrim Figueiredo com João Rendeiro e banco BPP (Banco Privado português);

– a relação de Cotrim Figueiredo com Partido Socialista e Paulo Portas;

– o financiamento daTurquia, do Irão, dos EAU e de comunistas a Iniciativa Liberal;

– a relação da Iniciativa Liberal com o LIVRE

– a rede de lobby de Cotrim Figueiredo;

-e muito, muito mais que não encontra em mais lado algum , só aqui na TOTAL NEWS AGENCY

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Adolescentes emboscados por drag-queen na igreja

Dantes, nos tempos da "Guida Scarlatti", estes espectáculos chamavam-se de travesti, eram para adultos e decorriam no famoso clube...