sábado, 9 de dezembro de 2023

Jornalista comemora participação no massacre do Hamas

Toda a Velha Imprensa é abertamente antissemita e faz campanha a favor do grupo terrorista Hamas - o mais bem colocado para cumprir o 2º maior objectivo da Esquerda: DESTRUIR ISRAEL, o "Pequeno Satã".

O Hamas é tido pelos jornalistas como fonte fidedigna, os seus líderes passeiam-se pelo mundo e dão entrevistas às Televisões.

Como já demos conhecimento, jornalistas-terroristas da Associated Press, New York Times,  CNN e Reuters, participaram no Massacre  de 7 de Outubro.

 

Aqui está um desses jornalistas-terroristas, a festejar o Massacre: 

Festas como esta tiveram lugar nas redacções do Al-Público, da Globolixo, da CNN, do New York Times, da SIC, do Pulhígrafo, da TSF, das Antenas 1, 2 e 3 - de toda a Velha Imprensa Podre, que está agora em extinção, graças a Deus!

11/09/2023 - Jornalista de Gaza comemora sua participação no massacre do Hamas mostrando bilhete de identidade, capacete e munições de soldado

O vídeo mostra o jornalista e actor de Gaza, Ali Nasman, exibindo vários pertences de um soldado israelita aparentemente raptado. O jornalista participou na invasão e massacre do Hamas contra Israel a 7 de Outubro.



Jornalista e actor de Gaza Ali Nasman: “Allahu Akbar (ou seja, “Allah é o maior”), aqui, aqui, aqui. Aqui está o bilhete de identidade [do soldado israelita]. Aqui está o magazine [de munições], aqui está o capacete dele e aqui estão os planos escritos [da invasão] Aqui está! Não há nada que se compare a isto! Viva!"

Texto postado: “Do Envelope [de Gaza] (ou seja, cidades israelitas perto da Faixa de Gaza)…

Allahu Akbar (ou seja, “Allah é o maior”) e louvoures a Allah”

[“Os Filhos da Pátria”, canal Telegram, 7 de Outubro de 2023]

Guerra do Hamas contra Israel, Outubro de 2023 - Pelo menos 1.400 israelitas, incluindo mais de 1.000 civis, foram assassinados e mais de 4.800 feridos, além de pelo menos 245 israelitas (incluindo 5 posteriormente libertados) que foram sequestrados na Faixa de Gaza, numa acção terrorista do Hamas, que começou quando aproximadamente 3.000 terroristas do Hamas romperam a cerca de segurança de Israel na fronteira da Faixa de Gaza e lançaram um ataque surpresa, assumindo o controle de várias cidades israelitas e atacando um festival de música no feriado judaico de Simchat Torá, no Sábado, 7 de Outubro de 2023. 

Durante o massacre, os terroristas torturaram, estupraram, abateram a tiro, decapitaram e queimaram vivas as suas vítimas, assassinando famílias inteiras e deixando pelo menos 21 crianças sem pais. 

Os terroristas do Hamas também dispararam pelo menos 5.000 rockets contra centros populacionais israelitas. 

Em resposta, Israel lançou a Operação Espadas de Ferro para combater a ameaça terrorista do Hamas. Os terroristas do Hezbollah no Líbano juntaram-se à guerra terrorista do Hamas a partir do dia seguinte, atacando Israel pelo norte. Lançamentos ocasionais de mísseis e tiroteios continuaram a partir do Líbano durante a guerra.

 

 PALESTINIAN MEDIA WATCH, Observatório dos media "palestinos".


Os jornalistas da Velha Imprensa são TERRORISTAS - leia ou releia:

 

JORNALISTAS-JIHADISTAS: AP, Reuters, CNN, NYT, participaram no Massacre de 7 de Outubro

Sem comentários:

Enviar um comentário