segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Caso Jamaica: Bloco de Esquerda quer Portugal a arder

1. OS FRUTOS DA ACÇÃO BLOQUISTA


Bonito, não é?


2 . VAMOS AGIR? 

Destituição de Mamadou Ba do cargo de assessor da assembleia
https://peticaopublica.com/mobile/pview.aspx?pi=PT91716&fbclid=IwAR3jI8-Ht56uUNE1FzH5aKZtgvpkdy9pTKLXywW1QlopNWusLU7kb1J51RM

Após as recentes, vergonhosas, declarações do Sr. Mamadou BA, conjuntamente com a sua evidente perseguição difamatória às forças de segurança, declaro, que como cidadã Portuguesa e civilizada que sou, não posso permitir que este tipo de pessoas tenham uma palavra a dizer na gestão do nosso país! Deveria ainda decorrer uma investigação por instigação à violência, discriminação e xenofobia!

Agora, e na sequência de:



3. RECORDANDO O CASO DO BAIRRO DA JAMAICA
Há pouco mais de uma semana, houve uma desordem no bairro da Jamaica. A Polícia foi chamada a intervir. Quando chegaram, os agentes foram atacados por alguns moradores e, como também são seres humanos, reagiram.
Quem chamou a Polícia assegura que os agentes não foram lá bater indiscriminadamente nas pessoas: 



Tal como a senhora do vídeo acima, outros moradores asseguram que a Polícia foi recebida à pedrada
O que se passou foi isto:




No entanto, como as pessoas que atacaram a Polícia são negras, imediatamente o caso foi classificado como "racismo policial":




 4. REACÇÃO RACISTA ANTI-BRANCOS

O paradigma vigente determina que apenas as pessoas brancas podem ser racistas.
Consequentemente, por causa do incidente do Jamaica, podemos ler nas redes sociais desde apelos ao assassinato do embaixador de Portugal em Angola até juras de que os negros hão-de escravizar os brancos:





(Pode clicar para ver melhor. Nada racistas, estas pessoas!...) 



5. BOM-SENSO E VERDADE
Agora veja o que diz esta senhora, que é angolana e negra, mas não engole o isco que os RACISTAS do Bloco lhe atiram:


Tal como escrevemos no post anterior, também ela sabe ver que em Portugal existe igualdade de oportunidades e que ninguém tem o seu caminho barrado por causa da cor da pele. Tirando meia-dúzia de neo-nazis, os portugueses não são racistas. Talvez haja poucos países tão anti-racistas como nós.

6. MAMADOU MAMA À NOSSA CUSTA


O senegalês Mamadou Ba: racista, comunista, muçulmano, apoiante do terrorismo islâmico, anti-semita, odiador de Portugal e milionário pago pelos contribuintes portugueses.

O nosso apaluso a quem foi confrontar o racista senegalês Mamadou Ba, que é milionário com o dinheiro dos contribuintes portugueses, enquanto faz tudo quanto pode para destruir Portugal:


7. A FALÁCIA DO RACISMO POLICIAL

Neste fim-de-semana, houve confrontos entre adeptos de futebol e a Polícia:


Como são brancos, já não se tratou de racismo...

8. PORTUGAL JÁ ARDE... 
Desde o dia do incidente do Bairro da Jamaica que tem havido carros e autocarros incendiados, cocktaisl molotov contra as esquadras de Polícia, ecopontos a arder, danos patrimoniais e insegurança social:







Há muito que o Bloco de Esquerda aguardava uma oportunidade para abrir mais esta frente de combate. Apesar de não ter havido nem excesso nem racismo por parte da Polícia, esta foi uma oportunidade avidamente aproveitada.
O Bloco acendeu o rastilho. A guerra racial que assola a Europa (com os inevitáveis incêndios provocados), sobretudo os carros queimados) chegou oficialmente a Portugal (ver vídeos no final do post).




9. SEPARATISMO E SUBVERSÃO FABRICADOS PELO BLOCO DE ESQUERDA
O muçulmano Mamadou Ba e os seus camaradas Bloquistas já chegaram a propor a abolição da Polícia:
João DelgadoKitty FurtadoMamadou Ba e Sadiq S. Habbib exigem, entre outras coisas "abolição total da PSP e da GNR e sua substituição por mecanismos de garantia da segurança colectiva, baseados nas comunidades".
em O OVO DA SERPENTE:

Movimento negro quer abolir a PSP e a GNR





(O escândalo: um deputado do PSD "insultou" o deus Mamadou no Facebook! O governo está de alma e coração com o Bloco e contra a Polícia).

10. O MARXISMO CULTURAL EM ACÇÃO



Suécia: "migrantes" incendeiam a via publica, espancam nativos, destroem propriedade e atacam a Polícia. A Polícia europeia está desmoralizada e desautorizada pelos governos.

Temos visto em toda a Europa (menos no Leste, que já conhece o Comunismo), como a extrema-esquerda e o Islão (sempre unidos) se mobilizam para criar o caos nas ruas e a ruptura social, um estado propício à destruição da sociedade e à tomada do poder ambicionada por ambas as seitas.
Comunismo e Islamismo jamais chegaram ao poder pela via democrática, pois são ideologias absolutamente anti-democráticas. Apenas a violência e a guerra servem os interesses do Comunismo e do Islamismo.
Em Portugal, desde há algumas décadas  que se assistia ao declínio eleitoral do Partido Comunista. Como é uma ideologia de geometria variável, cujo único objectivo é a tomada do poder, o Comunismo em Portugal transmutou-se numa coisa "nova", capaz de apelar aos jovens.  

O eleitorado do Partido Comunista não se renovava, as ceifeiras e a União Soviética nada dizem às novas gerações, mais interessadas em ideologia de género, liberalização da cannabis, animalismo, música revivalista Zeca Afonso/nacional-picheleira, trancinhas rastafari, Festival Islâmico de Mértola,  apoio ao terrorismo islâmico (do Hamas ao ISIS), e coisinhas afins.

Vai daí,  aparece o Bloco de Esquerda, envergonhado da foice campesina e do martelo operário, conservando apenas a estrelinha que representa os "intelectuais".

Os hippies podem ser os mesmos de sempre, velhos e estafados, as "voltas" são de 360 graus, mas o Comunismo é assim mesmo...


O Bloco tem-se afadigado em arrebanhar todos os descontentes da sociedade. E na falta deles, inventa-os. Vai ter com os homossexuais e convence-os de que Portugal é um país homofóbico (apesar de ser um dos países do mundo mais gay-friendly).
Vai ter com as pessoas não-brancas e convence-as de que Portugal é um país racista (apesar de o racismo em Portugal ser profundamente desprezado, de Portugal ser um país consideravelmente mestiçado, dos casais inter-raciais que se vê aos montes pelas ruas, etc., etc.).

Tal como o MRPP nos seus tempos áureos, o Bloco vai às prisões e diz aos reclusos que eles na verdade é que são as vítimas e a culpa é "da sociedade e do sistema". 
O Bloco convence as mulheres portuguesas que os homens são todos uns javardos violentos e misóginos. E quais são as raparigas hoje em dia que não acreditam ser "feministas"? O que quer que seja que isso queira dizer - e elas não sabem!
O Bloco  não poupa nem as crianças, e infiltra-lhes coisas tão pertinentes como a possibilidade de mudarem de sexo logo aos 16 aninhos, sem ser necessário consentimento paterno. O Bloco quer sexo livre a aborto pago pelo contribuinte. O Bloco é um caso sério.



O Bloco é a versão partido político de um menino bem na idade da gaveta.


O PS, que já nasceu grisalho e a cheirar a repartição, olha, atónito, para o seu prospectivo eleitorado jovem a fugir-lhe. O PS ainda experimentou meter a Juventude Socialista a distribuir preservativos nas campanhas eleitorais, mas os jovens do PS também já nasceram velhos. Distribuem preservativos, mas sempre de olho na poltrona que os aguarda em Belém. Não convencem ninguém.

Já os jovens do Bloco de Esquerda são genuinamente idealistas e incuravelmente estúpidos. Acreditam que em Portugal e na Europa se vive a vida mais miserável que se pode viver, e suspiram pela doce vida dos países islâmicos, imaginando-a feita de haréns, oásis, tendas, narguilés, uma versão orientalista da sua repimpada vida de hippies.
Imaginam que a Coreia do Norte é um perpétuo acampamento de Verão do Bloco de Esquerda, com multi-palcos e manifestações de protesto contra bué de cenas, e a malta toda sem fazer nenhum, a cantar o Bella Ciao
Praticamente tudo o que caracteriza o estilo de vida desta rapaziada dá direito a pena de morte no mundo islâmico ou no mundo comunista - desde logo a música profana, o sexo livre e as drogas.
Mariana Mortágua, Mamadou Ba e outros líderes bloquistas, lideraram o aproveitamento deste episódio para criarem a narrativa do "racismo" em Portugal. Puderem fazê-lo com a conivência de uma comunicação social, toda ela pejada de gente da sua cor política. Da "informação" ao "entretenimento", passando pelas Universidades, o Bloco e seus parentes ideológicos dominam tudo. Claro que isso custa muito dinheiro, mas para o mundo comunista e islamista, e seus aliados globalistas, dinheiro não é problema.
O Marxismo Cultural serve aos partidos do Sistema, porque lhes vai permitindo chegarem ao poder. Serve ao Islão, porque os partidos do Sistema abrem as portas à invasão islâmica. E serve ao globalismo, que ganha com a alienação geral e o fim do livre pensamento.
Para mais informações acerca da Tríplice Aliança, veja esta explicação:




O Bloco de Esquerda, mais do que qualquer outra esquerda, representa em Portugal a estratégia de tomada do poder através do Marxismo Cultural.  O Bloco aplaude a repressão nos países comunistas e islâmicos e aqui no Mundo Livre, assume-se como paladino de todas as liberdades.
O Bloco declara-se anti-racista mas odeia brancos, considera-os inferiores, e, no caso de serem judeus, pugna pelo seu extermínio (vide o apoio do Bloco aos grupos terroristas que procuram exterminar os judeus e obliterar Israel).
O Bloco convive bem com a mutilação genital feminina islâmica, com a lapidação de mulheres, com a escravatura sexual feminina e com a ausência total de direitos das mulheres no mundo muçulmano. Mas aqui o no Mundo Livre o Bloco é o campeão do feminismo.
O Bloco é anti-religião, usa regularmente a blasfémia para efeitos de propaganda e considera as pessoas religiosas como doentes mentais. Mas prostra-se respeitosamente aos pés do Islão.
O absurdo, a irracionalidade, a incongruência, nunca foram um obstáculo para a extrema-esquerda. O Bloco é um exemplo acabado disso mesmo.

Para melhor entender o Marxismo Cultural e a sua estratégia de destruição do Mundo Livre:





A Europa arde; o Bloco quer Portugal a arder:



2 comentários:

  1. + 1 ex censura do face

    This post goes against our Community Standards
    Apenas tu podes ver esta publicação porque a mesma desrespeita os nossos padrões sobre conteúdos que incentivam o ódio.

    muçus são tão maus que até inventam maldade em tudo e todos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os gajos declaram odiar a raça branca e ameaçam de morte e quem mostra o que eles dizem é que faz o "discurso de ódio". O Foicebook igual a si mesmo.

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Suspendemos aqui as postagens regulares

  A todos os excelentes amigos e fiéis leitores, que sempre nos honraram com o seu apoio, o nosso MUITO OBRIGADO!