domingo, 24 de fevereiro de 2019

Príncipe Carlos louva "PIRATAS" da Somália por assustarem pescadores

O islamista (ver vídeos abaixo) candidato a absorvente íntimo e activista ambiental com jacto particular, conhecido como Príncipe Carlos de Inglaterra, igual a si mesmo. 
O taradinho da Cornualha esteve mais uma vez à altura do seu palmarés de estupidez. 

O futuro Chefe da Igreja de Inglaterra, em traje oficial...

Robert Spencer diz que este raciocínio do Príncipe Carlos é como louvar os terroristas do 11 de Setembro por terem aumentado as vistas em Manhattan.

-------------------------------------------------

"O Príncipe Charles elogiou os PIRATAS pela 'explosão' na vida marinha, porque mantêm os pescadores assustados"
Joseph Carey, Express, 6 de Outubro de 2017:


O PRÍNCIPE CARLOS elogiou os piratas do mar por assustarem os pescadores, o que levou a uma "explosão fantástica de maior e melhor peixe"
Falando numa conferência sobre a conservação do oceano, em Malta, o Príncipe de Gales provocou controvérsia ao louvar os piratas somalis por assustarem as tripulações de traineiras, contribuindo assim para uma maior riqueza de vida marinha. 
Carlos disse: "Como resultado, não houve lá pesca nos últimos 10 ou 15 anos. E por isso, houve uma explosão fantástica de peixes maiores e melhores". 
Após os polémicos comentários, dois ex-militares criticaram o Príncipe pelo seu aparente apoio aos gangues da Somália. 
O ex-soldado do SAS e especialista em anti-pirataria Phil Campion e o ex-soldado Stephen Beardsley qualificaram o discurso do Príncipe como anti-ético. 
Campion afirmou: "Esses bandos são terríveis e causam mal extremo, não respeitam a vida humana"
"Há alguns peixes extra. Comparar isso com as vidas humanas que foram perdidas, é insensível. Se Carlos pensasse nisso, teria outra opinião". 
Beardsley fez eco da declaração do ex-soldado do SAS: "Eles não são amigáveis, nem se preocupam com o meio ambiente"
Cinco britânicos foram capturados por piratas somalis que lançaram 103 ataques contra navios desde 2012. 
Estatísticas marítimas afirmam que 1.753 pessoas foram tomadas como reféns por piratas em todo o mundo com 12 mortes ...

-------------------------------------------------------

Escusado será dizer que para esquerda, estes pobres piratinhas só se dedicam a raptar, torturar e matar inocentes, porque têm falta de empregos. A monomania esquerdista reduz toda a experiência humana à luta de classes.  Como se hipotéticas desigualdades sociais legitimassem o terrorismo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Adolescentes emboscados por drag-queen na igreja

Dantes, nos tempos da "Guida Scarlatti", estes espectáculos chamavam-se de travesti, eram para adultos e decorriam no famoso clube...